sexta-feira, 12 de outubro de 2012

"A PÁTRIA" por Olavo Bilac



 Olavo Bilac foi eleito o " príncipe dos poetas brasileiros" e nos deixou lindos poemas, entre eles, encontramos "A Pátria". Um poema para criança, aliás, muito didático e que, infelizmente, hoje é difícil encontrar alguém que o declame com um ardor patriótico. Mas vale o texto para refletirmos acerca de um país geograficamente lindo, mas politicamente cheio de indagações e indignações!!

Hoje é o Dia Nacional da Leitura e também Dia da Criança, por isso, vamos a um texto didático e sonhar com um país melhor!  


Apesar de utópico, podemos conferir!



 Vamos ao texto!  



"Ama, com fé e orgulho, a terra em que nasceste!
Criança! não verás nenhum país como este!
Olha que céu! que mar! que rios! que floresta!
A Natureza, aqui, perpetuamente em festa,

É um seio de mãe a transbordar carinhos.
Vê que vida há no chão! vê que vida há nos ninhos,
Que se balançam no ar, entre os ramos inquietos!
Vê que luz, que calor, que multidão de insetos!

Vê que grande extensão de matas, onde impera
Fecunda e luminosa, a eterna primavera!
Boa terra! jamais negou a quem trabalha
O pão que mata a fome, o teto que agasalha...

Quem com seu suor a fecunda e umedece,
vê pago o seu esforço, e é feliz, e enriquece!
Criança! não verás país nenhum como este:
Imita na grandeza a terra em que nasceste!"
Olavo Bilac

17 comentários:

  1. Que pena que nas escolas de hoje pouco se dar valor aos poetas que exaltam nosso país. Eu sempre ouvia nossa diretora declamar esses versos e os gravei na minha memória,estudei no Grupo Escolar Esmeraldino Bandeira na cidade de Quipapá Pernambuco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Maria Cleyde, os valores mudaram... Vejo que as escolas, muitas vezes, até gostariam de retomar certos valores, mas muito tem se perdido ao longo do tempo...

      E conforme afirmei ao introduzir o texto: vivemos e um país geograficamente lindo, mas politicamente cheio de indagações e indignações!!

      As nossas autoridades são os piores exemplos e desmotivam - sobretudo - os nossos jovens... Que pátria teremos futuramente??

      Apesar disso, ainda temos boas e bonitas lembranças, assim como você!! Por isso, ainda vale a pena tentar fazer alguma coisa. Bjs!

      Excluir
  2. Recitei esse poema na escola , muito bom poeta o Olavo Bilac

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bacana, Ana Julia!! Muito bom o tempo de recitar poemas em sala. A gente nunca esquece!

      Excluir
  3. Uma das mais lindas lembranças de meu pai é dele lembrando-se aos 12 anos declamando este poema, e,segundo ele, sendo ovacionado pelos colegas. Enfim, trata-se de algo que perdemos. O nacionalismo

    ResponderExcluir
  4. Uma das mais lindas lembranças de meu pai é dele lembrando-se aos 12 anos declamando este poema, e,segundo ele, sendo ovacionado pelos colegas. Enfim, trata-se de algo que perdemos. O nacionalismo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, Antonio!! Houve um tempo construido e que geraram boas lembranças. Difícil recuperar nosso nacionalismo.

      Excluir
  5. Nos dias de hoje,como vamos enaltecer nossos rios e nossas matas? As matas já estão a muito sendo derrubadas pelos invasores do MST, ou por madeireiros clandestinos, ou por latifundiários que se apossam de terras da União. Fábricas poluem os rios e até mesmo os governantes acabam com nossos mananciais que ao invés de lançar pontes canalizam ou colocam tubulações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Maria!! Parece que o tempo nos levou a uma triste decadência. O individualismo e a ganância destrói a nossa natureza. Como cantá-la em verso e em prosa às próximas gerações?? Duro pensar nisso!

      Excluir
    2. Pior, Maria, são as consequências climáticas!! Difícil parar o homem e seu egocentrismo!!

      Excluir
  6. Infelizmente hoje a poesia está quase esquecida...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, André Luiz! Tenho realizado algumas tentativas para incentivar meus alunos. Alguma sementinha fica... É bom ler poemas. Isso nos ajuda muito na reflexão acerca da vida, do mundo, do dia-a-dia... Nos ensina ler os implícitos e nos torna melhores leitores. Grande abraço!

      Excluir
  7. Infelizmente hoje a poesia está quase esquecida...

    ResponderExcluir
  8. Que saudade..... Recitei este poema em forma de jogral, quando estudei no E.E Prof. JAMIL KHAUAN. Bons tempos!!!!!!!!

    Neste ano, pelo menos eu, não vi qualquer manifestação quanto ao dia da bandeira. Esta faltando valores para os jovens. Amor a Pátria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, Jairo, os valores estão mudando. O modo de ver e realizar a pátria esta sendo modificado e, infelizmente, perdendo certos e vários valores! Abraços!!

      Excluir
  9. Minha mãe (Emiko Asanuma), com 93 anos recita este poema. Ela só fez o primário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha só que lindo, Olga Bagatin!! Um beijo para dona Emiko Asanuma!!

      Excluir