terça-feira, 12 de abril de 2011

"BATATAS FRITAS, POEMAS E PALAVRAS" por Sara Menck




Batatas fritas, poemas e palavras

Há alguns anos, quando os meus filhos ainda eram pequenos, um dia, a minha sogra me disse assim: “criança gosta de batatas fritas”. Achei interessante o recado. Lógico que a avó dos meus filhos queria que eu desse a eles uma coisa da qual iriam gostar. E gostaram bastante. Aliás, ainda gostam!!
Assim, sempre que possível, fiz as tais batatas fritas. Testei receitas. Lembro-me de uma que era preciso colocar um pouco de álcool na água para lavar as batatas e depois as enxugava, a fim de que ficassem crocantes. Nem lembro o quão certo isso deu.
Mas hoje, se eu tivesse netos, acredito que diria à mãe deles que criança gosta de batatas fritas também, além de livros e de poemas e palavras bonitas.
É incrível o quanto os livros encantam as crianças! Criança gosta de imaginar e nos livros e com os livros é possível fazer tornar real muita imaginação.
Nos livros, elas poderão encontrar poemas. Nos poemas, as palavras. E lá, elas são e estão trabalhadas de maneira tal, que fazem com que as crianças desenvolvam a sensibilidade de serem e viverem mais poeticamente...
Nesse gênero textual, as palavras estão ordenadas com sonoridade. Musicalidade. As rimas, a métrica, os versos e estrofes são trabalhos exaustivos do produtor do texto. Além de toda a composição, vem a questão do significado. No poema, as palavras ganham novos significados.
E no correr da vida, é tão bom quando alguém nos dá uma receita de algo bom, ainda que seja de batatas fritas. O que é bom fica. Dura. Permanece.
Nada melhor do que palavras bonitas que saem do coração para encantar o outro, a vida, o mundo, o coração...
A minha receita de hoje é: leia poemas!


Sara Maria


[...]

Ai, palavras, ai, palavras,
Que estranha potência a vossa!
Ai, palavras, ai, palavras,
Sois de vento, ides no vento,
No vento que não retorna,
E, em tão rápida existência,
Tudo se forma e transforma!

Sois de vento, ides no vento,
E quedais, com sorte nova!

Ai, palavras, ai, palavras,
Que estranha potência a vossa!

Todo o sentido da vida
Principia à vossa porta;
O mel do amor cristaliza
Seu perfume em vossa rosa;
Sois o sonho e sois a audácia, calúnia, fúria, derrota...
[...]
Cecília Meireles
................................................................................

3 comentários:

  1. Adoro batatas fritas ... adoro poemas ... adoro Cecilia Meireles ... adoro filosofia ... ADORO os textos, contos e poemas de Sara Maria ... <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que lindo!!! Amei <3 .... Obrigada, minha linda!! Gosto muito deste meu texto rsrsrs É o ponto de partida do blogger... E, na hora de escrever, fluiu tão rápido.

      Bjs, minha querida!! Obrigada por me ensinar tanta coisa sem nem mesmo saber que o faz! bjs

      Excluir